SINDICATO DOS TRABALHADORES DE SERVIÇOS DE PORTARIA, VIGILÂNCIA, LIMPEZA, DOMÉSTICAS E ACTIVIDADES DIVERSAS

Existem muitos problemas laborais na Sá Limpa – como, aliás, todos sabemos.

O STAD já realizou duas reuniões de negociações com a Sá Limpa para tentar resolvê-los – mas em vão.

A primeira reunião, no dia 22 de Setembro e a segunda no dia 29 de Novembro. Após as duas reuniões, a Sá Limpa não deu qualquer resposta aos problemas dos trabalhadores – e já teve muito tempo para responder aos problemas laborais colocadas pelo STAD.

Após a segunda reunião e apesar da Sá Limpa se ter comprometido a dar uma resposta rapidamente, até este momento ainda não respondeu - isto é uma verdadeira falta de respeito por quem trabalha.

Perante esta situação inaceitável, preparemos a luta contra a Sá Limpa - ou temos respostas da Sá Limpa positivas e que respondam ás justas pretensões dos trabalhadores ou, então, contra a falta de respostas positivas da Sá Limpa aos problemas dos trabalhadores, a luta é a única solução.

Ler Comunicado os STAD aos trabalhadores e trabalhadoras da Sá Limpa nos Hospitais e Metro do Porto

 

Eugénio Rego, o trabalhador que está a ser obrigado a guardar lugares de estacionamento da meia-noite às oito horas da manhã, na Vigiexpet, prestou um depoimento em que descreve o assédio moral de que está a ser alvo

A empresa de vigilância privada Vigiexpet “criou” um novo posto de trabalho – guardar três lugares de estacionamento privativos da administração da empresa, entre as as 00:00 e as 08:00 horas – para castigar um trabalhador que, legitimamente, recusou uma escala com jornadas de 12:00 horas de trabalho diárias.

Durante as oito horas de trabalho nocturno, o trabalhador é obrigado a estar de pé, ao ar livre, ao frio e à chuva, e não tem acesso a instalações sanitárias.

Na segunda-feira, com a participação solidária da Secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, o STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria e Vigilância promoveu uma concentração de indignação, denúncia e protesto junto à sede da Vigiexpert, na Amadora.

Trabalhador obrigado a guardar lugares de estacionamento da meia-noite às oito horas da manhã

Com a participação solidária da  Secretária-geral da CGTP-IN, Isabel Camarinha, o STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria e Vigilância promoveu esta manhã uma concentração de indignação, denúncia e protesto, das 10:00 às 12:30 horas, junto à sede da Vigiexpert - Rua Entreposto Industrial, na Amadora , em frente à Santogal.

A empresa de vigilância privada Vigiexpet “criou” um novo posto de trabalho – guardar três lugares de estacionamento privativos da administração da empresa, entre as as 00:00 e as 08:00 horas – para castigar um trabalhador que, legitimamente, recusou uma escala com jornadas de 12:00 horas de trabalho diárias.

Durante as oito horas de trabalho nocturno, o trabalhador é obrigado a estar de pé, ao ar livre, ao frio e à chuva, e não tem acesso a instalações sanitárias.

IMG 20230102 WA0072IMG 20230102 WA0070IMG 20230102 WA0071IMG 20230102 WA0069

Existe assédio moral na Vigiexpert!

Concentração de indignação, denuncia e protesto

02 de janeiro - 2ª feira – das 10h00 às 12h30

Na sede da Vigiexpert - Rua Entreposto Industrial -2610-158 Amadora – Em frente à Santogal

Participação solidária de Isabel Camarinha, Secretária-geral da CGTP-IN

O STAD apela à participação solidária com o trabalhador que está a ser vítima de assédio moral pela Vigiexpert.

Solidariedade – hoje por este colega; amanhã por qualquer outro.

Ler Comunicado do STAD

SEDE NACIONAL E DELEGAÇÃO DE LISBOA

Rua João da Silva Nº20

1900-098 LISBOA

Tel. 21.3463756 .3475596/9

Fax. 21 3475590

E-mail: stad_nacional@stad.pt

© 2023 STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas