SINDICATO DOS TRABALHADORES DE SERVIÇOS DE PORTARIA, VIGILÂNCIA, LIMPEZA, DOMÉSTICAS E ACTIVIDADES DIVERSAS

O Vigilante - Boletim do STAD para os Trabalhadores do Sector da Vigilância Privada

AESIRF boicotou todas as possibilidades de um CCT único no sector da vigilância privada!

· Recusou negociar o CCT da vigilância privada com a P.O.S. e A AES;

· Recusou a conciliação no Ministério Trabalho (requerida pela P.O.S);

· Recusou a mediação proposta pelo Ministério Trabalho.

Mas, afinal, o que quer a AESIRF?

É uma verdade incontestada: a AESIRF é a associação patronal histórica no sector – mas, nos últimos anos, tem tido na contratação colectiva um comportamento inaceitável e que, na prática, rejeita essa responsabilidade histórica.

Por decisão própria, a AESIRF, nos últimos anos, afastou-se das negociações da revisão do CCT da Vigilância Privada e, pior ainda, boicotou todas as várias fases de negociações que os sindicatos da P.O.S.- Plataforma das Organizações Sindicais tentaram concretizar.

A LUTA CONTINUA, POR UM CCT ÚNICO NO SECTOR!

Ler mais sobre a negociação do CCT n’O Vigilante - Boletim do STAD para os Trabalhadores do Sector da Vigilância Privada

O VIGILANTE n3 2021

Sede Lisboa

© 2018 STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas