SINDICATO DOS TRABALHADORES DE SERVIÇOS DE PORTARIA, VIGILÂNCIA, LIMPEZA, DOMÉSTICAS E ACTIVIDADES DIVERSAS

A Provise continua a não cumprir com as suas obrigações legais. Reiteradamente, viola o Contrato Colectivo de Trabalho do Sector.  A Provise é uma empresa fora da lei. Os trabalhadores exigem respeito e o pagamento dos salários no último dia útil de cada mês.

Mas a violação da Lei e do CCT pela PROVISE não fica por aqui – concretamente, na PROVISE:

(I)           O subsidio de alimentação é pago ainda mais tarde que o salário;

(II)          Os subsídios de Férias e de Natal são pagos em duodécimos;

(III)        O trabalho suplementar é pago de forma irregular;

(IV)        Existem Horários de trabalho de 12 horas sem o consentimento do trabalhador, etc.!

LER COMUNICADO AOS TRABALHADORES(AS) VIGILANTES DA EMPRESA DE VIGILÂNCIA PRIVADA PROVISE  NAS REGIÕES AUTÓNOMAS DOS AÇORES E DA MADEIRA 

frame VILIGANCIA GERAL 03

Os trabalhadores vigilantes da empresa Strong Charon estarão em greve no dia 7 de Março e farão  greve ao trabalho extraordinário desde esse dia até ao fim de Abril. No dia 7 de Março realizam ainda concentrações de protesto, junto a instalações da empresa em Lisboa (das 10:30 e às 13:00 horas, na Rua da Garagem, 10 / Carnaxide) e no Porto (das 15:30 às 17:00 horas, na Rua das Cardosas 1495 – São Pedro Fins / Maia)

Os trabalhadores vigilantes da empresa Strong Charon  exigem que a empresa honre os compromissos assinados, nomeadamente no que diz respeito a:

(I) Processamento de Salários;
(II) Horários de Trabalho;
(III) Escalas;
(IV) Recibos/Discrição;
(V) Pagamento do Trabalho Extraordinário.

COMUNICADO AOS TRABALHADORES VIGILANTES DA STRONG CHARON

N 18 Strong Charon Nacional Greve Concentracao Marco 2019 900
STRONG CHARON00b9

Na continuação da discussão na Assembleia da Republica das alterações à Lei da Segurança Privada, que foi votada no passado dia 4.01.2019 e que baixou à Comissão Especializada para  discussão, o STAD reuniu hoje com os Grupos Parlamentares do PCP, PSD e PS, para apresentar na discussão na  especialidade as principais posições dos trabalhadores ( ver documento em anexo, comunicado nº. 03/2019).

A reacção da generalidade dos deputados foi positiva, estamos à espera da confirmação dos pedidos de audiência dos restantes Grupos Parlamentares.

O STAD CONTINUA A DEFENDER OS INTERESSES DOS TRABALHADORES

Depois da publicação do nosso CTT e do aviso de publicação da respectiva Portaria de Extensão, o STAD reuniu hoje com a AESIRF para conhecer a sua posição sobre o CCT (direitos e salários):

A AESIRF não vai assinar um CCT igual ao existente e não se comprometeu a pagar os salários a partir de 1.janeiro.2019!

  • • O nosso CCT e o aviso de publicação da respectiva Portaria Extensão já foi publicado

LER O BOLETIM DO STAD PARA OS TRABALHADORES DO SECTOR DA VIGILÂNCIA PRIVADA

© 2018 STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas