SINDICATO DOS TRABALHADORES DE SERVIÇOS DE PORTARIA, VIGILÂNCIA, LIMPEZA, DOMÉSTICAS E ACTIVIDADES DIVERSAS

Rui Tomé denuncia que DGEEC incluiu cláusula ilegal que prejudica trabalhadores da Vigiexpert/Noite e Dia

 

Num depoimento prestado após a reunião que decorreu hoje no Ministério do Trabalho, Rui Tomé, Coordenador do Sector da Privada do STAD, denuncia a ilegalidade cometida pela cliente, a Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), que incluiu no caderno de encargos do concurso, para a contratação de uma empresa de vigilância, uma cláusula que desresponsabiliza a vencedora de assumir os trabalhadores da empresa cessante, em violação do disposto na lei sobre a Transmissão de Estabelecimento.

Na reunião realizada no Ministério do Trabalho sobre a transmissão de estabelecimento participaram a cliente, DGEEC a empresa cessante, Vigiexpert, a Noite e Dia, vencedora do concurso, e o STAD, representado pelo seu dirigente Rui Tomé.

Por não se ter chegado a acordo na reunião, o STAD reitera o apelo à participação de todos na concentração de denúncia e protesto, no dia 29 de Março, terça-feira,das 15h00 às 17h00, junto à DGEEC, na Avenida 24 de Julho, Nº. 134, em Lisboa

 

 

Sede Lisboa

© 2018 STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas