SINDICATO DOS TRABALHADORES DE SERVIÇOS DE PORTARIA, VIGILÂNCIA, LIMPEZA, DOMÉSTICAS E ACTIVIDADES DIVERSAS

A insolvência da Provise, resolveria os nossos problemas? não, só complicaria a actual situação!

1 - Para se puder pedir a insolvência de uma empresa tem que se provar a insolvabilidade da empresa, ou seja, tem que se fazer a prova que essa empresa não consegue pagar as dividas, especialmente aos trabalhadores;

2 - Esta situação, neste momento, não existe na PROVISE;

3 - O que existe, isso sim, é a prova concreta que a PROVISE é muito mal gerida e o que faz é violar totalmente os direitos dos trabalhadores, desde praticar salários em atraso até a imposição de horários de trabalho de 12 horas, entre muitas outras ilegalidades!

4. O nosso objectivo é claro – queremos trabalho mas que os nossos direitos sejam cumpridos! O que exigimos é que a PROVISE cumpra com os nossos direitos, ou seja, que a LEI e o CCT sejam aplicados na PROVISE!

5 - A insolvência da PROVISE não resolveria nenhum dos actuais problemas e criaria um outro – a PROVISE fecharia a porta, iria para a falência (e isso se o Tribunal, que é quem decide, desse essa sentença!);

6 – No futuro, a insolvência da PROVISE poderá ser requerida? Sim, se a PROVISE deixar de pagar aos trabalhadores! Hoje, é um erro total pensar nesta posição porque desvia a nossa atenção do principal – A LUTA!

7 - A solução para a actual situação é uma luta constante para que a PROVISE cumpra com todos os nossos direitos, começando por pagar os salários correctamente aos trabalhadores no último dia útil de cada mês!

LER COMUNICADO AOS VIGILANTES DA PROVISE AÇORES E MADEIRA

PROVISE – R.A. AÇORES E R.A. MADEIRA

Porque a Provise não cumpre com as suas obrigações legais e os organismos competentes não atuam, vamos para a luta defender os nossos interesses

Porque:

• os nossos salários não são pagos no último dia útil de cada mês;

• o nosso subsídio de alimentação é pago ainda mais tarde que o salário;

• os nossos subsídios de férias são pagos em duodécimos;

• o nosso trabalho suplementar é pago de forma ilegal;

• a Provise impõe horários de trabalho de 12 horas diárias sem o consentimento do trabalhador!

 

1 DE AGOSTO – 5ª. FEIRA

GREVE 24 HORAS (1 DIA)

CONCENTRAÇÕES DE DENUNCIA E PROTESTO:

 

Região Autónoma MADEIRA

FILIAL DA PROVISE

LOCAL: RAMPA DOS PIORNAIS, EDIFÍCIO. HORIZONTE, PORTA 2 SÃO MARTINHO – FUNCHAL

HORÁRIO: 09h30 / 11H00

 

Região Autónoma AÇORES

DURANTE A MANHÃ

SEDE DA PROVISE

LOCAL: CANADA DO PICO 449 – PICO DA PEDRA

HORÁRIO: 10H00 / 11H30

DURANTE A TARDE

IRT (INSPEÇÃO REGIONAL DO TRABALHO)

LOCAL: RUA DR. JOSÉ BRUNO TAVARES CARREIRO - PONTA DELEGADA

HORÁRIO :14H30 / 16H00

LER COMUNICADO AOS VIGILANTES DA PROVISE AÇORES E MADEIRA

Contra a escravidão: luta e união!

Greve de 23 a 27 de Julho!

Na continuação de muitas lutas, as trabalhadoras da Byeva a trabalhar na Câmara Municipal de Gondomar decidiram avançar para uma greve de 5 dias porque a empresa Byeva continua a faltar totalmente ao respeito aos trabalhadores - agora, está com um mês de salário em atraso.

Ler comunicao às trabalhadoras da Byeva a trabalhar na Câmara Municipal de Gondomar

 

Convoca-se um plenário de trabalhadores

Dia 17 de julho, vai realizar-se entre o STAD e a STRONG CHARON a 2ª reunião de acompanhamento de avaliação dos compromissos assumidos pela empresa nas varias reuniões realizadas entre as partes, para conheceres as posições do STAD e da STRONG CHARON, colocares questões e dares a tua opinião, comparece ao plenário de trabalhadores que se vai realizar nas datas, horários e locais seguintes:

STAD – SEDE NACIONAL – LISBOA

DIA: 24.07.19 – 4ª FEIRA        

HORA: 10H30/12H00 – 16H00/18H00

LOCAL: Rua João da Silva, nº.20 Areeiro

STAD – D. REGIONAL DO PORTO

DIA: 23.07.19 – 3ª FEIRA     

HORA: 10H00/12H00 – 16H00/18h00

LOCAL: Largo da Ramada Alta, nº. 140 –Porto

LER COMUNICADO AOS TRABALHADORES VIGILANTES DA STRONG CHARON

 

Já foi publicada no Diário da República a Lei da Segurança Privada, a Lei 46/2019, de 8 de Julho, nova numeração da Lei que rege o Sector da Segurança Privada.

Com a publicação no Diário da República, entra em vigor a nova LSP. Sobre o seu conteúdo concreto, mantém-se completamente válida a análise que o STAD elaborou e que está apresentada no nosso comunicado referência 74/2019, de 03-07-2019.

Como afirmamos na análise apresentada no nosso comunicado, porque, por um lado, a nova Lei não integra todas as matérias que o STAD considera fundamentais para se defender devidamente os interesses da Classe Trabalhadora e proteger a Sociedade Democrática, apesar de, por outro lado, a intervenção do STAD ter tido êxito em várias matérias, reafirmamos que o STAD, numa futura alteração à Lei, continuará a combater para que estas matérias sejam tratadas.

Ou seja, companheiro e companheira, quanto à nova Lei da Segurança Privada, a Lei 46/2019, de 8 de Julho.

LER COMUNICADO AOS TRABALHADORAS VIGILANTES DO SECTOR DA VIGILÂNCIA PRIVADA

27102016 DSCF7095

Sede Lisboa

© 2018 STAD - Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Diversas